sexta-feira, 23 de julho de 2010

#Delíryos | Um viva aos 25 centímetros de Garrincha!

Ih, vamos acabar com o climinha de mistério e desconfiança que traz o título deste post: sim, trata-se de uma aclamação à quilomegragem masculina de Garrincha, ao pênis de Garrincha, ao órgão genital de Garricha, à benga de Garrincha, ao pau de Garrincha, enfim, como lhe apraz chamar aquilo que o eterno craque tinha no meio das pernas tortas pernas. "Aquilo" vírgula! Senti uns 25 centímetros de inveja por parte do redator deste textículo... Além de ter satisfeito - vá lá saber - um estádio de mulheres, o falo do jogador sustenta este blog, faz pulsar este negócio aqui; todos os dias traz algum curioso que, tomado por desejos mais que enfurecedores (exagero?), digita na barra de busca do velho Google: "Garrincha 25 cm", "pênis do Garrincha", "foto do pinto do Garrincha". Googlão, velho amigo, não perde tempo: direciona a pessoa insana para o Opiofagia (por isso a ode no título - comemoração tardia).

Tardia porque tem sido assim desde 23 de fevereiro de 2009, quando publiquei A "quilometragem masculina" de Garrincha (que você, por favor, leia somente quando quando finalizar este texto). Penso que decepciono aqueles que têm avidez pela trosoba do moço nascido em (e de) Pau Grande (vilarejo vizinho de
Petrópolis, Rio de Janeiro) - principalmente para os exigentes, que querem porque querem fotografia do instrumento do rapaz. Terei sempre essa dívida com vocês... Mas, na tentativa de amenizar as correções linguísticas e binárias (de bit) de tal pendência, farei um acréscimo nas informações. Últimos dos moicanos do futebol da era garrinchesca lembram do jogador em banhos nos vestiários e comprovam tais especulações sobre as medidas do ponta-direita (informação vaga, eu sei - meio Nelson Rubens, Sônia Abrão e Leão Lobo). E em 1958, brasileiros, garbosos e felizes com a vitòria do Brasil na Copa do Mundo, cantarolavam a marcha carnavalesca que exaltava a "estrela solitária", que na época namorava a vedete Angelita Martinez - esta, nos shows, trocou a preposição "em" para "de", na letra que dizia: "Mané, que nasceu em Pau Grande...".

E para quem pensa que eu estou querendo gozar com a piroca do futebolista, veja abaixo o relatório que mostra o assunto mais atraente nos últimos setes dias. (Pensando o quê? Eu mato a cobra e mostro o... ah, mostro não. Aqui não).



Foto: Blog Década de 50
Share |

Nenhum comentário:

Postar um comentário